A minha meta pessoal!

sábado, 29 de novembro de 2008

Uma questão de paladar!

Isto de iniciar uma reeducação alimentar acarreta, por acréscimo, alguns outros benefícios além dos evidentes!

Sempre fui “esquisitinha” para comer! Hoje sei que o factor educacional foi primordial nesta minha “esquisitice”! Sei-o porque nunca me lembro de terem insistido comigo para comer isto ou aquilo… e isso é essencial nos hábitos alimentares de uma criança! Em casa dos meus pais não havia fast food nem nada que a isso se assemelhasse, comíamos sempre comida confeccionada “de raiz”, muitas vezes com produtos da horta, com carne de animais criados por nós (na altura em que isso era permitido) ou por algum familiar ou amigo! Portanto, não havia aditivos calóricos, a comida era (supostamente) toda saudável! Mas… eu de poucas coisas gostava… quase só comia o que mais mal me fazia, e a minha alimentação era feita essencialmente à base de alimentos que só contribuíam para o peso que atingi! Pois, dentro do que havia, não gostava de mais de metade… só comia um tipo ou dois de sopa; salada, nem pensar; comia muito pão, geralmente com manteiga… e ao fim de semana havia sempre um bolinho…

Se “culpo” os meus pais? Não, nem pensar! Dentro dos conhecimentos e recursos que tinham na altura, só tentaram dar-nos o melhor! E digo-vos que conseguiram!

A culpada fui eu… porque, apesar de ter sido uma criança gorda, em adulta deixei-me chegar onde cheguei, engordei ainda mais, e tive dificuldade (muita) em perceber que TINHA UM PROBLEMA! E um problema que, de forma silenciosa e insípida, dava cabo de mim!

Mas tudo isto para chegar aonde?
Para chegar à conclusão que afinal não sou assim tão “esquisitinha”… que tenho alargado os meus horizontes em termos de paladar, e que hoje como coisas que toda a vida “jurei a pés juntos” que não conseguiria comer! E confesso que este facto me ajudou bastante ao longo de todo este percurso, porque me permitiu variar e assim não me cansar da comida…

Também tem desvantagens… é que há muita coisa que não comia antes e que agora como, que não é assim lá muito saudável… mas com isso já eu aprendi a lidar… e a dosear, como tudo na vida!

6 comentários:

MZ disse...

Oi!

:))

pois é!

beijos
MZ

Da gordura à formosura disse...

POis, eu também sempre comi paparoca feita de raiz, com coisinhas da horta e carniha dos nossos animais. Não era muito esquizita com a comida, embora a fruta nunca tenha sido o meu forte. Mas comia de tudo. Talvez tenham sido as quantidades, não sei...já não me lembro. Sei que sempre comi razoávelmente saudável até ir estudar para mais longe. Mas já era gorda nessa altura, não sei se engordei mais, sinceramente não me lembro. Sei que foi nessa altura que comecei a tomar ainda mais consciência de como estava e esforcei-me por mudar. O que acabou por acontecer. Retrocedi um bocado, mas estou na luta outra vez e planeio ter bem mais cuidado agora.
Beijinhos.

Dani Páscoa disse...

É verdade, se alimentar de forma melhor, tem que ser a nossa meta!!

Beijos enormes!!!

Marisa disse...

Pois eu, desde q me lembro de mim mesma que sou bom garfo. Sempre comi de praticamente tudo e com prazer. Estou farta de me perguntar porque é que se sempre gostei de grelhados e afins, saladinhas e legumes vários, tinha que comer tantas porcarias pelo meio. Na verdade é "só" mesmo aprender a dosear: A vida é feitas de escolhas e as más escolhas pagam-se, como tão bem sabemos. E as boas dão bons frutos, como atesta a réguinha aí acima. ;)

Beijinhos

Bolota disse...

Pois,ao contrário de ti, eu de esquisita não tenho, nem nunca tive nada! Sempre comi de tudo e gosto de tudo...
Ai, ai....

Bjos :o)
B.

sofia disse...

gostei muito deste post