A minha meta pessoal!

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Mais coisas de gorda...

Uma coisa que custa quando mudamos de dimensão/volume corporal é a nossa percepção do mesmo! Deixei de ter a noção da dimensão do meu corpo...
Quando vamos pela rua, acontecem com frequência, cenas do género:
E- Aquela gaja é mais gorda que eu? (mania esta que as gajas têm de se compararem com as outras...)
M-(às vezes já com cara de "lá está esta gaja outra vez", mas sempre com muita paciência) Sim, amor, muito mais!

Na noite da passagem de ano, entre estas dificuldades em perceber a minha largura e uns copitos de alcoól, tinha que passar entre um carro e uma parede e teimei que não cabia, muito pacientemente, pegou-me na mão e só dizia, "força Estela, tu consegues, tu cabes, sim senhora!!"...e não é que coube?!!! E juro que não me estava a fazer de esquisita...achava mesmo que não cabia!

Por estas e por outras, não me canso de dizer como tenho sorte, principalmente pela rede de apoio cá em casa, da familia e dos amigos que tenho tido desde o inicio, assim como das palavras de incentivo constantes!
Obrigada!

5 comentários:

Anónimo disse...

Oi!
(Também) É para isso que cá estamos...
para isso e para ver o resultado final...sem pressas!
beijos e força!
MJB

Framboesa disse...

Não te preocupes!
Eu pergunto constantemente ao meu marido se determinado rabo é maior, menor ou igual ao meu...ok...n sou normal n senhora!!!!ehhhhhhhhhhhhhh...

bjokas sua magrelas!!!!!!!!!!!

Sui disse...

Estive a ler os teus ultimos posts e só uma palavra me ficou…
Parabens , mtos parabens!!
És uma verdadeira lutadora!
Jokitas

Bolota disse...

Eheheh!!! somos mesmo gajas!!!
Isso aconteceu-me imensas vezes, mas ao contrário... quando estava grávida!!! Passava a vida a ficar "entalada" entre tudo, pois aquela "pança" não fazia parte do meu subconsciente!!! Era uma comédia, a sério!!!

Bjos :o)

turbolenta disse...

Eu até acho que o espelho não nos mostra realmente aquilo que somos. Quer dizer: olhando para ele, continuamos a ver-nos- a achar que estamos gordas.
Parece-me ser um mal geral.
Mas o apoio da família, amigos, namorados, maridos, etc. são realmente o maior estímulo que podemos ter.
São eles que nos ajudam a vencer as crises de desespero que vamos tentando ultrapassar ao longo do difícil e penoso processo de emagrecimento.
boa semana